quarta-feira, 9 de março de 2011

FINALMENTE O FIM DO CARNAVAL


Depois de 6 filmes, duas temporadas do Grey`s Anatomy, muitas horas de sono e alguns episódios de Friends, Two and a Half Men e The Big Bang Teory, finalmente o Carnaval acabou...

Não me levem a mal, não tenha nada contra as escolas de samba, o espetáculo é bonito até... não acho ruim ter 4 dias pra fazer tudo isso que descrevi acima, mas a filosofia bebida até cair, música ruim, lugares hiperlotados, beijo sem critério e sexo sem compromisso não tem nada a ver comigo...

E por que tudo isso é estimulado mesmo??

segunda-feira, 7 de março de 2011

CIEGA SORDOMUDA





Si pudiera exorcizarme de tu voz

Si pudiera escaparme de tu nombre

Si pudiera arrancarme el corazón

Y esconderme para no sentirme nuevamente

Bruta, ciega, sordomuda

Torpe, traste, testaruda

quarta-feira, 2 de março de 2011

AUTO ENGANO E MEGALOMANIA


Hoje falarei sobre a nossa mania de grandeza. Nossa necessidade extraordinária de nos sentirmos mais importantes do que realmente somos... E também ao nosso auto-engano.

O tema recorrente nestes últimos dias, na minha vida e também na vida de pessoas ao meu redor está, de alguma forma, relacionado a isto.

"Não quero fazê-la(o) sofrer, por isso fim assim"

Vamos analisar essa frase??

Vou começar com o auto-engano...
Quantas vezes você já ouviu as pessoas usando essa frase como desculpa para tomar (ou não tomar) atitudes sérias?? Ela é usada para justificar mentiras, falta de consideração, falta de respeito... tudo em nome de não magoar outra pessoa que inevitávelmente sai ainda mais magoada.

Será que, ao falar essa frase, as pessoas realmente acreditam nela, ou apenas preferem acreditar que acreditam??

Quando deixo de ser sincero, de fazer algo que eu sei ser a melhor e mais honesta forma de agir, estou protegendo a outra pessoa, ou me protegendo de lidar com as consequências de meus atos e - na falta de outra palavra mais leve - me protegendo da minha própria covardia criando para mim mesmo uma imagem de alguém bonzinho, preocupado com os outros?

Eu acredito na segunda opção. Responsabilidade é fazermos aquilo que é certo, mesmo que com isso corramos o risco de magoar alguém que amamos. E amar é respeitar o outro o suficiente para sermos verdadeiros, pois a outra pessoa mereçe isso...

Mas, considerando a possibilidade de que muita gente acredite realmente que mente/ esconde / desrespeita para o bem e proteção do outro, vou entrar no segundo tópico, a megalomania...

QUEM FOI QUE DISSE QUE EU SOU UMA PESSOA TÃO IMPORTANTE, TÃO SUPERIOR À OUTRA, QUE TENHO QUE PROTEGÊ-LA??

Essa postura mostra desrespeito pela capacidade do outro de lidar com as dificuldades e mágoas inerentes à vida. É colocar aquela pessoa na posição de coitadinho, incapaz... é subestimar e desvalorizar o outro. E se superestimar a ponto de achar que vc é tão, mais tão importante que causará algum dano irreversível e permanente em alguém...

Mas o fato é: ninguém é tão importante assim para ser responsável pela felicidade ou infelicidade de alguém.

Gente, já é tão difícil cuidarmos de nós mesmos e da nossa felicidade...

A melhor coisa que podemos fazer pelas pessoas que estão a nossa volta é sermos felizes, estarmos bem, e, assim, semearmos felicidade. No mais, temos que respeitar o direto (e dever) do outro de ir atrás de sua própria felicidade, enfrentar as dificuldades da vida, superá-las e ser feliz.

E respeitar o nosso direito (e dever) de fazer o mesmo com a gente mesmo.

Isso sim é responsabilidade, amor, respeito - a si mesmo e ao próximo.