sábado, 28 de abril de 2012

O além



Hoje, na minha aula do curso de tanatologia, me deparei com um grande desafio em forma de uma pergunta, até bastante simples: Como você imagina o além? Descreva da maneira mais detalhada possível.

Simples, para uma espírita, né? Nem tanto. Só consegui pensar em uma resposta, e me deu vontade de compartilhá-la com vocês, amigos leitores...

"Na verdade, não imagino...

Não que o assunto não me fascine, mas acho a preocupação em imaginar o além tão desnecessária, uma vez que, o que quer que eu imagine, será apenas a minha imaginação.

Cresci espírita, logo, cresci aprendendo sobre umbral, vale dos suicidas e planos superiores, cresci ouvindo falar de Nosso Lar e colônias espirituais... Mas também sobre projeções mentais e faixas de energia que podem fazer com que, no final das contas, você veja exatamente aquilo que você acredita que deveria ver...

As imagens que os livros espíritas relatam a respeito do Umbral, desta forma, sempre me pareceram muito mais reais e possíveis do que as colônias espirituais, do que Nosso Lar e as pessoas de túnicas brancas... Isso porque, as imagens do umbral são sempre nos descritas de forma vívidas e carregadas de sentimentos... O que você lê é aquilo que você facilmente imagina quando pensa nos fortes sentimentos negativos ligados à estas descrições, sejam estes sentimentos desespero, tristeza, medo ou ódio...

Já as descrições das colônias espirituais... Bem, talvez se a gente concordar que são apenas locais onde estão os espíritos como nós, em nosso grau de evolução, aproximadamente, aí elas façam sentido, com todas as suas regras e situações tão parecidas com nossa própria realidade... bom, mas, aí, elas não são "o além", mas apenas um outro local de passagem, como a própria vida terrena, nessa longa caminhada de evolução que temos pela frente. Não é?

O além tem que ser aquele destino final, aquele local onde estaremos quando alcançarmos a perfeição, quando Deus não mais for um mistério e quando tudo o que há a sentir é Amor. Como posso sequer imaginar o que é este lugar (é um lugar? ou será um modo de ser?) quando mesmo o maior amor que posso sentir por algo ou alguém é carregado de cobranças, expectativas e medos??

Não penso no além, pois, para mim, nada do que eu puder pensar irá chegarnem perto de descrevê-lo."

E pra vc? Como é o além??

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Novo dia, novo tempo

E o Voo da Fênix ganha cara nova...

Porque a vida é assim, e esse blog não tem esse nome à toa.

Tá no meu nome, tá na vida, tá no símbolo que escolhi pra mim... a fênix. Morte e renascimento... Renovação.

E o outono, minha época preferida do ano, é o momento ideal de deixar morrer aquilo que tem que morrer, desprender-se do que passou e abrir as portas para o novo.

Renovar, a vida, a alma e se for possível, também o guarda-roupa... (por que não?)

Abraçar as mudanças de peito aberto, mudar velhos hábitos, velhos padrões, velhos sentimentos... Desapegar...

A "gestação"pós R.A terminou...

Agora é hora de RENASCER!!