terça-feira, 25 de agosto de 2009

Às vezes mergulhamos num desejo que nos acostumamos a ter apenas para descobrir que já não desejamos mais isso...

E a razão e a emoção fazem as pazes, e agora é bola pra frente que o mundo me espera...

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

15 Regras para uma boa convivência


1 - "Com licença", "Por favor" e "Obrigado" - Sério gente, qual é a grande dificuldade???

2 - O mesmo vale para "bom dia", "boa tarde" ou "boa noite". E se acompanhados por um sorriso, fica ainda muito melhor.

3 - Sua liberdade acaba no momento em que vc atinge a liberdade do outro. Não é difícil de entender: seu direito de fumar em qualquer lugar acaba no momento que ele atinge o direito do outro de não querer fumar passivamente; o direito dos seus filhos correrem e gritarem num restaurante termina no momento em que eles incomodem o trabalho dos garçons e a refeição das outras pessoas; seu direito de furar fila acaba no momento em que prejudica alguém que está esperando para ser atendido... Todos nós gostamos de termos nossos direitos respeitados, então vamos respeitar os outros... é mais fácil do que parece...

4 - A lei de gerson não foi feita pra ser seguida. O mundo não é dos espertos. Um bom acordo é aquele em que todos os envolvidos são beneficiados. Querer tirar vantagem em tudo faz do mundo um lugar pior, e um dia o prejudicado vai ser você.

5 - O mundo não gira em torno de você!!! Às vezes você terá que esperar pra ser atendido. As pessoas não tem obrigação de esperar enquanto você conversa com o amigo do carro ao lado no meio da rua. Ninguém tem obrigação de saber o que você está querendo ou pensando. Você não poderá ter sempre tudo o que você quer. O mundo é assim, acostume-se com isso

6 - Existe sim, um jeito certo para falar com as pessoas. E não é gritando, usando de grosseria ou diminuindo a pessoa de qualquer modo. Você não é melhor do que ninquém!! E as pessoas ao redor não têm que pagar pelo seu mal humor. Problemas, todo mundo tem. Aprenda a lidar com eles e deixe os outros fora disso.

7 - Não parta corações propositalmente. Eles não são facilmente consertáveis!! Não importa se estamos falando de parceiros amorosos, familiares, amigos, colegas ou estranhos. Respeite os sentimentos das pessoas ao seu redor. Algumas feridas nem o tempo cura, e todas elas deixam marcas.

8 - Se alguém age de uma maneira que parece que está chateado com você, provavelmente está mesmo. Pode ser que você saiba por que, pode ser que não; mas se aquela pessoa é importante pra você, converse com ela e resolva a situação.

9 - Da mesma maneira que ás vezes magoamos as pessoa sem querer, às vezes seremos magoados sem que a pessoa tenha a intenção de fazer isso. Aprender a conversar sobre isso e resolver os problemas é melhor que guardar mágoa ou raiva.

10 - "Me desculpe" é pra ser usado. Pedir desculpas não é vergonha, mas sim um ato de coragem. Aprenda porém que tem que ser um ato com significado. Pedir desculpas quer dizer que você entendeu que magoou ou machucou alguém, e que se esforçará para não repetir o erro. Quer dizer que você sente muito por ter machucado alguém. Se você não sente muito e vai continuar a agir da mesma forma com essa pessoa, não peça desculpas, nem a faça acreditar que algo pode mudar.

10. 1 - Ainda sobre o pedido de desculpas, aprenda a lidar com o fato que ele não apaga a dor que você causou. As atitudes têm consequências, aprenda a lidar com elas. Se quebrou algo, além de pedir desculpas, conserte ou reponha. Se perdeu a confiança de alguém, não é o pedido de desculpas que vai trazer ela de volta - aja para recuperá-la... Ou seja, pedir desculpas não tira a responsabilidade de consertar o erro.

10.2 - Se decidiu desculpar alguém, desculpe mesmo. Nem tudo dá pra esquecer, mas desculpar significa deixar pra trás, superar. Jogar o erro na cara da pessoa pelo resto da vida, à cada desentendimento, não é desculpar. Isso não significa que tudo tem que voltar a ser como era; se algo se partiu na relação e não pode ser consertado, é melhor terminar a relação. Tornar a vida da pessoa um inferno e construir um relacionamento baseado no sentimento de culpa não vai ajudar nenhum dos dois.

11 - Se você está errado, está errado. Assuma a responsabilidade pelas suas ações. Se você foi multado por excesso de velocidade, não culpe o governo que colocou os radares - você está errado! Se seu candidato está roubando, não culpe "os políticos corruptos do país", você escolheu seu candidato (se não sabe em quem votou, pior ainda!). Se joga lixo nas ruas, não culpe o governo pela sujeira das cidades ou pelas enchentes - você também é reponsável por elas... Enfim, cada pequena atitude que você toma no seu dia a dia tem consequências, não culpe os outros pelas consequências dos seus atos.

12 - Honestidade não é apenas para as coisas grandes. Colar na escola é desonesto. Copiar trabalho dos outros também. Ter carteirinha de estudante falsa também é. Ganhar o mérito pelo trabalho desenvolvido pelos seus funcionários - desonesto! Passar o jantar que não é do trabalho no cartão coorporativo, usar o celular da empresa para fazer suas ligações particulares, o gato da luz, da TV a cabo... Tudo isso é desonestidade. Nada disso é menos grave do que os milhões desviados nos grandes atos de corrupção. Não existe "mais ou menos honesto"... desonestidade é desonestidade, não importa o tamanho.

13 - Não minta. Respeite o direito das pessoas de fazerem suas escolhas baseadas na verdade.

14 - Não espere que as pessoas sejam algo que não são. Aprenda a aceitar que as pessoas são diferentes, e tem o direito a terem sua opinião, seu modo de ser e agir. Você pode escolher se quer ou não essas pessoas em sua vida, mas não pode obriga-lás a mudar. Você não sabe, melhor do que elas, o que é melhor para elas. Cada pessoa vai trilhar seu próprio caminho, ter sua própria aprendizagem. Aprenda a lidar com essas diferenças. Aprenda a perceber quando vc está chateado com motivo, ou quando essa chateação vem apenas do fato de a pessoa ser como ela é, e não como você gostaria que ela fosse. Não espere que os outros mudem. As pessoas não mudam, a menos que elas queiram mudar, e mesmo assim não é um processo fácil. Ficar esperando que as pessoas ao seu redor mudem, só vai trazer sofrimento. (Além de ser uma grande prepotência de sua parte achar que as pessoas devem ser como vc quer que elas sejam)

15 - E essa meio que resume tudo: Não aja com os outros de uma forma que você não gostaria que agissem com vc.


E assim o mundo se tornará um lugar muito mais agradável de se viver!!!!!!!!!!!!!!

quinta-feira, 13 de agosto de 2009



Cérebro e coração andam separados. Razão e sentimentos são coisas distintas uma da outra, e, às vezes elas caminham juntas, às vezes caminham em direções opostas.

Era isso que ela descobria, que ela vivenciava naquele momento... A realidade batendo à porta, nua e crua e gritando "Olha pra mim, aguenta isso agora!!"

E ela olhava pra porta, e não sabia se convidada a realidade à entrar para uma conversa franca, ou se a mantinha mais uma vez trancada, junto com seus sentimentos, no fundo do coração. Afinal, o que fazer com esta realidade? Que caminho tomar quando razão e coração querem coisas diferentes?? À quem seguir???

A razão, fria e lógica argumentava. Falava do passado, das experiências vividas, dos planos e projetos para futuro, de tudo que foi construído depois que o coração, partido em mil pedaços, juntou seus caquinhos e seguiu em frente. A razão falava do futuro, fazia projeções baseadas em tudo que já se sabia. E lembrava frequentemente que as pessoas não mudam. E ela ouvia, se sabia que tudo o que ouvia era real demais, forte demais para ser ignorado.

Mas o coração... bem, o coração não falava, o coração sentia. Batia forte com as lembranças, derretia a cada sorriso, cada gesto tão conhecido. O coração desejava. De forma avassaladora e desesperada, desejava com a voracidade de... talvez a voracidade de uma parasita, incapaz de refrear-se mesmo diante da certeza da destruição de ambos.

"Destruição," lembrava a razão, "nada diferente disso pode vir de uma reaproximação"

Mas a erupção já tinha ocorrido, e era impossível controlar os sentimentos agora.Impossível ignorar e fingir que eles não existiam.

E sua tristeza vinha, não de ter que escolher entre razão e emoção, ambos estavam certos, não havia necessidade de escolher, mas a igualdade das forças de ambos a deixavam parada, estagnada, e frustrada, pois a existência dos sentimentos desagradavam a razão, e a existência da razão anulava a possibilidade de satisfazer os sentimentos.

E assim ela ficou, olhando a explosão de sentimentos destruir tudo que havia sido conquistado, e juntando forças para recomeçar e construir tudo outra vez.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

EU RECOMENDO (LIVRO): WICKED

MALIGNA - A VIDA E AS AVENTURAS DA MALÉFICA BRUXA DO OESTE, OU WICKED - THE LIFE AND THE TIMES OF THE WICKED WITCH OF THE WEST

Adoro o filme "O Mágico de Oz", mas confesso que, no geral, prefiro os vilões das histórias, porque eles sempre parecem mais reais, e, depois que a gente passa dos 6 anos, o mundo começa a deixar de ser dividido entre os bons e os maus... vamos percebendo que a linha que separa as duas coisas, muitas vezes, é muito fina...

O livro de Gregory Maguire parte de uma história infantil, e traz para perto de nós aquela que é provavelmente a bruxa mais conhecida do mundo.

No reino de Oz, em meio a um contexto conturbado, e com um problema que torna sua pele verde, nasce Elphaba. A partir daí, podemos acompanhar uma infância complicada, numa família desestruturada. Acompanhamos a ida da jovem para a faculdade, onde divide o quarto com Glinda (a bruxa boa, lembram??)

Então entramos num reino de Oz desconhecido, até mesmo por Dorothy... Preconceito e segregação racial, jogos de poder e manipulação, autoritarismo e ditadura, alienação e envolvimento político... Religião, política, amor, sexo e amizade; e a pergunta fundamental: "às pessoas nascem más, ou a maldade é um resultado de suas vidas?? O que é maldade, quem define o que é bom ou mal?? Como saber para quais caminhos nossas escolhas nos levam??"

Vale a pena ler... soltar a imaginação e viajar pelo mundo de Oz, tão diferente e tão parecido com o nosso. Conhecer personagens "reais", com qualidades e defeitos, e que nos conquistam e tocam nosso coração; percorrer os caminhos que fizeram Elphaba acreditar que (e nesse ponto pego emprestada a fala do musical da Broadway): NENHUMA BOA AÇÃO FICA IMPUNE, e optar poir não mais tentar fazer o bem.

Ah, sim, e a história virou um musical, na Broadway, em Londres, no Japão e, espero eu, um dia, no Brasil... deêm uma olhada... no trailler abaixo e no post do ano passado "Desafiando a Gravidade", com o vídeo da melhor música do musical...

www.wickedthemusical.com/