quarta-feira, 24 de novembro de 2010

O importante é o caminho (ou A Escalada)

Vivemos em um mundo viciado em objetivos finais. Estamos frequentemente focados no futuro, no que será atingido.



Aprendemos a estudar não pelo prazer de conhecer coisas novas, mas para alcançar a nota esperada. Aprendemos a trabalhar, não pelo prazer de criar algo, mas para receber o salário no fim do mês, a promoção em alguns anos, o cargo X em algum momento. Aprendemos que os relacionamentos que dão certos são os que duram para sempre, e quando acabam, falamos “que pena que não deu certo”.



Buscamos cada vez mais pessoas com foco em resultados, foco na meta...



E tenho certeza que muitos de nós já ouvimos e até falamos que o importante é o caminho, mas quantos de nós consegue realmente colocar isso em prática e vivenciar o caminho?



O Budismo ensina o desapego e o vivenciar integralmente cada momento (e aqui admito que meu conhecimento sobre Budismo não é amplo, e deixo a liberdade que alguém me corrija se eu estiver errada). Não por algum dogma ligado à nossa natureza espiritual, mas pelo fato simples de que tudo é passageiro.


Tudo de bom ou de ruim que nos acontece vai passar. Todas as coisas que conquistamos e pessoas que fazem parte de nossa vida passarão também.


Qual o sentido, então, de ter um foco tão grande na meta que não se aproveita o caminho até ela? E quando alcançarmos o resultado tão esperado, e, eventualmente ele passar (ou a energia dedicada a alcançá-lo passar) – como ficaremos? Vazios, por não termos aproveitado cada passo do caminho, ou felizes por tudo que fomos aprendendo e vivenciando ao longo dessa trajetória?



Sim, acredito que é importante ter metas, ter objetivos. Tanto quando é importante aproveitar cada pequeno passo dado no caminho para alcançar nossos sonhos. São os pequenos passos, e não o resultado final, que farão tudo valer a pena.



O foco exclusivo na meta nos faz olhar para erros, fracassos.


O foco no caminho nos faz olhar para aprendizados, pequenas conquistas.


Para onde você gostaria de estar olhando? O que você acredita que lhe dará mais ânimo, lhe fará seguir em frente energizado?



Ouço pessoas descreverem que passaram muito tempo batalhando por um resultado, e quando alcançaram pensaram “É só isso?”


Sim, a verdade é que, independente do que você almeja, suas metas serão “só isso” se você não aproveitar cada passo do caminho.

E encerro com uma música da Miley Cyrus, ídolo adolescente, que, entre tantas músicas bobinhas dos ídolos adolescentes, traz uma mensagem bem bonita, nos lembrando que sempre haverão novos obstáculos, novas montanhas, novas batalhas às quais, às vezes perderemos, mas que devemos continuar caminhando, pois, no final, o que conta é a subida (Pra quem já ouviu a música, não gosta de ídolos adolescentes, mas desconhece a letra, deixe os preconceitos de lado...)




(este post foi inspirado na minha assistente Fernanda e na Jennyfer, analista de RH aqui da empresa, que estavam cantando esta música hoje de manhã e me deixaram com ela na cabeça... rsrs. Beijos meninas!)