domingo, 1 de setembro de 2013

Essa é pra você...



Estava pensando nisso tudo que eu sinto...

Poderia te dizer que te adoro porque somos tão iguais... Porque gostamos do mesmo tipo de música, porque ambos somos friorentos, mas ainda assim amamos frio... porque gostamos de dias nublados... porque amamos assistir filmes e seriados... porque nós dois gostamos de lagos e casas em meio a natureza...

Poderia dizer que te curto porque seu papo combina com o meu, e o tempo passa voando enquanto falamos de bobagens e de coisas superficiais, ou você me explica sobre física quântica, multiversos, ou tenta me explicar como a estatística te ajudou a tomar decisões emocionais...

Poderia dizer que vejo meu futuro ao seu lado porque ambos valorizamos coisas parecidas e isso cria uma boa base para se construir planos e sonhos conjuntos.

Mas se te dissesse tudo isso estaria mentindo... Porque essa é apenas parte da verdade...

Porque também somos tão diferentes... água e ar... quente e frio... emoção e razão

E não gosto dos seus silêncios e o fato de que às vezes é tão difícil te ler... Mas com eles tenho aprendido a segurar a ansiedade e respeitar o espaço e tempo dos outros (leia com cuidado - tenho aprendido - significa que a lição ainda está em andamento... rs)

E não não sei lidar com a maneira leve como você encara as coisas que pra mim são profundas e intensas... Mas descobri que leveza é algo que quero ter mais em minha vida

E tenho medo de um passado que, a mim, parece tumultuado e instável... "desequilibrado", na palavra que um dia lhe falei... Mas que é responsável por te trazer até mim dessa maneira como você é, e que por isso deve ser honrado

E as duas listas, das semelhanças e das diferenças, seguem longas... E se nem sempre gosto das diferenças, não tenho dúvidas do quanto elas já me fizeram e ainda podem me fazer crescer, me tornar uma pessoa melhor...  Se nem sempre sei como lidar com o oposto, tenho a certeza de que não sei lidar com a mesmice, com o que não me desafia, com o que não me acrescenta...

No final, a maior declaração de amor pra mim sempre foi "você me faz uma pessoa melhor", e isso, ah, isso você faz... às vezes de um modo tranquilo e pacífico, outras por mexer com aquilo que é mais difícil em mim... com minhas maiores dores, meus mais assustadores medos... Tornar-se alguém melhor nem sempre é fácil mesmo...

E por isso tudo talvez seja amor... E o amor é o suficiente pra fazer dar certo? Pra garantir que vai durar? Infelizmente nenhum de nós é tão ingênuo a ponto de acreditar que amar basta... Amar é o começo... É um bom começo... Mas ainda assim, apenas o começo... Todo o resto está em nossas mãos.

Mas valer a pena? Ah... valer a pena, por tudo que já aprendi sobre mim convivendo com você, já valeu, e muito... O resto é uma aventura... É pular do precipício na fé de que juntos criaremos asas e poderemos voar... bem alto, onde a vista é mais bonita.







Um comentário:

Anônimo disse...

Tão linda em sua sumplicidade de ser menina ao sonhar e ser uma mulher ao viver seus sonhos...
Meiga senhorita....
Tão simples e com isso, enigmática. ..
Tão. ... mulher!